Finanças Pessoais

Dinheiro e a instabilidade dos mercados financeiros

Os últimos dias têm sido difíceis e desanimadores para a economia mundial, principalmente para os que investiram parte, senão todas as suas reservas no mercado de renda variável, que é operado através das bolsas de valores de todo o mundo. Uma instabilidade proveniente de operações financeiras nos Estados Unidos está causando a quebra de instituições financeiras deixando os mercados nervosos ante a possibilidade da crise se alastrar ainda mais, com eventuais conseqüências ainda mais dolorosas para o mercado financeiro mundial, com respingos negativos inevitáveis para o bolso do investidor comum, como você e eu.

Lições a aprender

Que lições poderíamos aprender com esta crise de forma a não perdermos a esperança quando o assunto é dinheiro e continuarmos fazendo progresso financeiro? Sim, porque, uma leitura radical ou mesmo equivocada dos fatos pode tirar o nosso ímpeto na busca de melhorar nossa performance na administração do dinheiro. E não é isto que queremos que aconteça com as pessoas, famílias e organizações.

Os mercados são instáveis

Não existe nenhum investimento financeiro com retorno totalmente garantido. O mercado financeiro é caracterizado por sua ‘volatilidade’, em maior ou menor escala. Mas estas perdas que periodicamente acontecem nos chamam a atenção para um outro fator de extrema importância. O de que o dinheiro não existe apenas para mera acumulação. A acumulação de reservas pode ser boa quando temos uma clara noção daquilo que vamos fazer com o dinheiro, quando visamos o nosso benefício e das outras pessoas que podem ser também beneficiadas com nossos investimentos. No entanto, a mera acumulação, por si só, como forma de segurança contra os reveses da vida pode ser um tiro pela culatra. Salomão, o rei mais rico e sábio de Israel nos deixou o seguinte conselho: “Não esgote suas forças tentando ficar rico; tenha bom senso! As riquezas desaparecem assim que você as contempla; elas criam asas e voam como águias pelo céu.” Em minha opinião, Salomão não está condenando a riqueza, mas nos alerta quanto à falta de sabedoria em concentrar todos os esforços na mera acumulação do dinheiro.

A vida é instável

Por que o mercado financeiro é instável? Porque a própria vida é instável. Moisés, que foi líder em Israel e tinha uma profunda percepção das verdades que caracterizam a vida aqui na terra disse: “Os anos de nossa vida chegam a setenta, ou a oitenta para os que têm mais vigor; entretanto, são anos difíceis e cheios de sofrimento, pois a vida passa depressa, e nós voamos!” É bem verdade que com os avanços da medicina, a vida possa se alongar um pouco mais, mas isto não tira o mérito daquilo que Moisés falou. Tiago, que também tinha um entendimento sábio da vida nos deixou a seguinte informação: “Ouçam agora, vocês que dizem: “Hoje ou amanhã iremos para esta ou aquela cidade, passaremos um ano ali, faremos negócios e ganharemos dinheiro”. Vocês nem sabem o que lhes acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa.”

 Use o dinheiro para o bem da humanidade

Mais uma vez repito que a instabilidade dos mercados pode ser boa se soubermos fazer uma leitura eficaz dos acontecimentos. José nos mostrou como fazer isso de forma brilhante. Após acumular uma produção agrícola recorde, jamais vista em todo o Egito (os registros históricos dão conta de que a quantidade chegou a tal ponto que os números foram insuficientes para anotá-la), José deu uma contribuição humanitária efetiva. Nos anos de fome que se seguiram, ele administrou a escassez com grande maestria e utilizou toda a produção acumulada durante os anos anteriores para suprir as necessidades de alimento dos egípcios e das nações vizinhas.

Concluindo

A instabilidade dos mercados financeiros é uma realidade da vida, porque a própria vida é instável. No entanto, mesmo neste contexto podemos acumular visando nosso benefício e da sociedade que nos cerca. Olhe um pouco para além de si mesmo e veja a grande contribuição que poderá fazer.

Sucesso!

FONTE: Paulo de Tarso

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo