Download WordPress Themes, Happy Birthday Wishes
Home / Finanças Pessoais / Gastos – Como conviver com eles?

Gastos – Como conviver com eles?

Ao longo do tempo tenho notado o quanto os gastos atrapalham o progresso financeiro das pessoas e famílias. Parece que somos “movidos a gastos”. Também percebi que, à medida que minhas filhas foram crescendo, uma palavra mágica logo se configurou na área do dinheiro: “comprar”. Ou seja, os gastos são realmente uma preocupação para quase todos e precisamos aprender a lidar bem com eles.

Colocando os gastos em seu devido lugar

Normalmente divido um orçamento em cinco partes distintas: Renda, Doações, Economias, Dívidas e Gastos. Não sei se isto é academicamente correto. Mas para mim é prático e torna viável a realização de cada uma dessas áreas na vida das pessoas. Eu digo isto porque, por experiência, sei só conseguimos doar e investir se o fizermos antes de começar a gastar. Se você ainda costuma usar o malfadado raciocínio do tipo “o que sobrar vou doar o investir”, pode ter certeza que dificilmente conseguirá fazê-lo, pois, na prática, não vai sobrar, e isto porque os gastos foram priorizados. Portanto, o primeiro passo para controlar os gastos é colocá-los em último lugar dentro do seu orçamento.

1. Renda
2. Doações
3. Economias
4. Dívidas
5. Gastos

Limitando os gastos

Todos sabemos o quanto somos bombardeados diariamente com solicitações de compras. Os vendedores são muitos bem treinados para venderem até “picolé no Alasca”. Por isso precisamos criar uma resistência sadia a estes apelos que vêm de todos os lados. Mas a melhor maneira que conheço de estabelecer limites para os gastos é listar aquilo que é verdadeiramente importante em uma planilha de orçamento equilibrada. Alguns itens são bem fáceis, tais como o aluguel ou a prestação do imóvel. Os mais problemáticos costumam ser a conta de supermercado, a de vestuário e a de ‘diversos’, que normalmente aniquilam os orçamentos. Portanto você deve ter uma atenção especial com estes itens. Faça uma acompanhamento pelo menos semanal para não deixar que estes itens ‘estourem’. Dependendo do seu estilo de vida, outros itens, tais como alimentação e presentes também podem ser uma pedra no sapato.

Devo parcelar os gastos?

Sabemos que o parcelamento de compras é muito comum, o que infelizmente tem causado o empobrecimento das pessoas. Como adultos, o que precisamos entender é justamente aquilo que dizemos para nossos filhos, mas que nem sempre nós mesmos entendemos: ‘dinheiro não nasce em árvores’, dizemos a eles, ou seja, ‘dinheiro não nasce em cartões de crédito’ nem em seus simililares, deveríamos dizer para nós mesmos. Portanto, a opção de compra à vista com desconto deve sempre ser a prioridade. Caso você não consiga desconto, eventualmente você poderia parcelar esta compra, desde que não haja a cobrança de juros adicionais. Mas lembre-se, mesmo nestes casos, o ideal é que você já tenha a quantia total da compra e invista a diferença para obter juros ao longo do tempo do parcelamento.

Passo a passo

Tão logo receba o pagamento, separe as doações e economias.

Liste os gastos e estabeleça os limites para cada item (moradia, supermercado, vestuário, diversos, etc.)

Acompanhe diária ou semanalmente para não estourar o limite orçado.

Ao final do mês, comemore as metas alcançadas.

Sucesso!

FONTE: Paulo de Tarso

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.