Devocional

SIGNIFICADOS DO NATAL

Natal significa que Deus é fiel e cumpre com a sua Palavra

 Deus é um Deus de Palavra. Mateus declara o seguinte: “Tudo isto aconteceu para que se cumprisse o que o Senhor havia declarado pelo profeta: “A virgem engravidará e dará à luz um filho, a quem chamarão Emanuel que significa: Deus conosco” (Mt 1.22-23). O foco é para o cumprimento da profecia de Isaías 7.14.  Deus cumpre suas promessas. Deus cumpre o que diz nas Escrituras.

Pensar no significado do Natal é refletir sobre a fidelidade de Deus. É pensar na sua imutabilidade. Deus permanece fiel à sua Palavra. Ele a empenhou a nós e mesmo que não sejamos fiéis, mesmo que falhemos e falhamos, Ele não falha. Nós somos infiéis, mas Ele permanece fiel. Paulo escreveu: “Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo.” (2 Tm 2.13). Natal nos fala da fidelidade de Deus. Fala-nos de um Deus não desiste de nós.

É verdade, celebrar o Natal é proclamar ao mundo que Deus é fiel e cumpre o que diz na sua Palavra.

Natal significa que chegou o tempo exato de Deus

                O apóstolo Paulo fala do tempo exato de Deus. Ele utiliza a expressão “plenitude dos tempos” o tempo certo, o tempo perfeito. Este é o tempo de Deus. Paulo declara: “Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para remir os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adoção de filhos.” (Gl 4.4-5). Este tempo exato, mostra-nos que Deus age na história e através da história. Ele age na conjugação dos fatos e é através deste processo que o seu tempo acontece.

O que é dito sobre a plenitude do tempo é que a antiga era chegou ao fim e eis que surge a aurora da nova. É o tempo da “plenitude dos tempos”. É a chegada de uma nova era: “O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho.” (Mc 1.15).

Deus enviou seu filho. A ideia aqui é muito mais que um simples comissionamento. O texto nos fala da pré-existência de Jesus.

Este é um ponto que Paulo foca sempre em suas cartas (1 Co 1.8; Fp 2.6seg; Cl 1.15seg). Ele é enviado, saindo de um estado anterior. Ele não foi criado. Ele já existia.

O Natal significa que chegou o tempo exato em que Deus agiu na história para nos libertar e fazer-nos seus filhos.

Natal significa humilhação

Pensamos apenas na festa. Pensamos nas luzes e na alegria, mas o Natal é muito mais do que isto. Natal é humilhação. O Deus Todo-Poderoso humilha-se. Ele iguala-se a nós, faz-se um de nós. É interessante ver o que nos diz o apóstolo Paulo sobre este aspecto: “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.” (Fp 2.5-8).

Pensar no Natal é pensar no esvaziamento de Deus. Ele não deixou de ser Deus, mas esvaziou-se. Deixou de lado a sua glória (Jo 17.5). É o Deus que se humilha assume a forma de homem.

O Deus Todo-Poderoso humilha-se e aceita morrer como um amaldiçoado (Gl 3.13; Hb 12.2). Ele morreu da forma mais humilhante e dolorosa que havia e fê-lo por amor de nós.

Falar sobre o Natal é falar sobre o Deus que ama e ama de tal forma que se humilha para nos abençoar.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo