Home / Mundo Gospel / Sete estratégias para se proteger contra a dengue

Sete estratégias para se proteger contra a dengue

Além de não deixar água parada, é preciso usar repelente industrializado

A dengue é um dos principais problemas de saúde pública do Brasil: só no primeiro semestre deste ano, 715 mil casos foram registrados no país, de acordo com a Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde. A doença, transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti, tem como principais manifestações febre com duração de até sete dias acompanhada de pelo menos dois dos seguintes sintomas: dor de cabeça, dor atrás dos olhos, dores musculares, dores nas articulações, cansaço e vermelhidão no corpo.

“Embora pareça pouco agressiva, a dengue pode evoluir para o tipo hemorrágico, caracterizado por sangramento interno e queda de pressão arterial, o que eleva o risco de morte”, aponta o infectologista Ralcyon Teixeira do Instituto de Infectologia Emílio Ribas. A melhor maneira de combater esse mal é impedindo a reprodução do mosquito. Por isso, o Minha Vida conversou com especialistas para saber as melhores formas de proteção.

 

Evite o acúmulo de água

“O Aedes aegytpi coloca seus ovos em água limpa, mas não necessariamente potável”, explica o pesquisador Rafael Freitas, do Laboratório de Transmissores de Hematozoários do Instituto Oswaldo Cruz. Por isso, jogue fora pneus velhos, vire garrafas com a boca para baixo e, caso seu quintal seja propenso à formação de poças, realize a drenagem do terreno. Não se esqueça também de lavar a vasilha de água do seu bicho de estimação regularmente e manter fechadas tampas de caixas d’água e cisternas.

Leave a Reply